A revolução esquecida de 1383

António Santos    10.Dic.16

Compreende-se o desconforto que a Revolução de 1383 inspira na actual classe dominante: a geração de Soares dos Santos, Américo Amorim e Ricardo Salgado tem mais em comum com os senhores feudais parasitários que se passaram para o lado de Castela do que com a burguesia revolucionária de Álvaro Pais, Gil Fernandes e Álvaro Coitado, construtores conscientes do capitalismo embrionário a que Fernão Lopes chama a Sétima Idade do Mundo «na qual se levantou outro mundo novo e nova geração de gentes, porque filhos de homens de tão baixa condição».

Odiario
Odiario

A baixa escolaridade dos patrões portugueses é um obstáculo à recuperação económica e ao desenvolvimento do país

Eugénio Rosa    09.Dic.16

A tão falada produtividade e competitividade das empresas depende muito da liderança, da organização e da inovação. E, na forma actual como são geridas, dependem da competência e da capacidade de quem as dirige e organiza, ou seja, do empresário. O baixíssimo nível de escolaridade da maioria dos patrões portugueses, inferior mesmo à dos trabalhadores, constitui certamente um obstáculo sério à recuperação económica e ao desenvolvimento do país.

Odiario
Odiario
A análise de James Petras em CX36 Radio Centenario segunda-feira 14 de Novembro de 2016

Diz-se que Trump vai expulsar 3 milhões de imigrantes, Obama e Clinton expulsaram 2 milhões

CX36 Radio Centenario    08.Dic.16

Os grandes meios de comunicação social, que tinham em Hillary Clinton a sua candidata, prosseguem uma acção que distorce e dificulta a compreensão dos factores que conduziram à vitória de Trump e das reais perspectivas da sua administração. E para o atacar branqueiam a administração Obama/Clinton, uma das mais destruidoras da história da maior potência imperialista.

Odiario
Odiario

O meu retrato de Fidel

Alfredo Duarte Costa*    07.Dic.16

Não seria necessário partilhar o ideário e a perspectiva política de Fidel para admirar o homem excepcional que era. Bastava, como o mostra este notável testemunho de um ex. embaixador em Cuba, ser um homem íntegro e intelectualmente honesto.

Odiario
Odiario

John Pilger: “fiz este filme para romper o silêncio sobre a guerra nuclear”

Investigaction.net    06.Dic.16

Vai nestes dias ser estreado em vários países europeus o novo filme de John Pilger “A próxima guerra contra a China”. Trata-se de uma nova denúncia das duas guerras que os EUA empreendem: a guerra da propaganda, já em curso, e a agressão militar, cujas peças estão já no terreno.

Odiario
Odiario

Rede de Propaganda

Dois úteis artigos recordando a actividade da CIA, praticamente desde a sua fundação, na manipulação da informação nos EUA, nomeadamente através da inclusão de jornalistas e editores nas suas folhas de pagamento. Não será de modo nenhum especulativo afirmar que essa manipulação se ampliou à escala global, e não admira que o mesmo suceda com as folhas de pagamento. Não é isso, afinal, que se sente quando se lêem ou ouvem certos jornalistas e comentadores no nosso país?

Odiario
Odiario

Edward Snowden: “O programa de drones cria mais terroristas do que os que mata”

Lena Sundström    04.Dic.16

Reflexões de um homem que conhece por dentro o sistema de espionagem e de devassa da vida privada não apenas dos cidadãos dos EUA mas dos de qualquer parte do mundo que utilize um sistema de comunicação digital ou analógico. E que teve acesso a documentação não apenas de um infindável rol de crimes de terrorismo de Estado, e da hipócrita linguagem com que tais crimes são descritos.

Odiario
Odiario

Orhan Pamuk: Na fronteira da genialidade

Miguel Urbano Rodrigues    03.Dic.16

Os livros de Orhan Pamuk estão hoje traduzidos em 60 línguas. Adversário de sucessivos governos ditatoriais ou de fachada democrática, nunca foi perseguido pelo poder. Os generais e os políticos temiam hostilizar um escritor cujas obras eram sempre best-seller na Turquia e no mundo.

Odiario
Odiario

Fidel*

Filipe Diniz    02.Dic.16

Falando no encerramento do 1º Congresso do Partido Comunista Cubano, em 1975, o reiterar da tarefa de assegurar ao povo todos os meios para que assuma e conserve o poder. A comovente homenagem de Cuba inteira a Fidel é a imagem dessa ligação directa e indissolúvel entre o povo e o grande dirigente revolucionário.

Odiario
Odiario
Entrevista com Jorge Beinstein

Argentina. Como nos tempos do declínio de Roma

Arnaldo Perez Guerra*    01.Dic.16

A lumpenburguesia – hoje dominante globalmente e tendo como centro o império estadunidense –, ou seja, uma burguesia degenerada, parasitária, marca um salto qualitativo na trajetória universal do capitalismo, bem como a aristocracia militar-consumista durante a decadência imperial foi resultado da mutação terminal de Roma.

Odiario
Odiario

O caminho da ditadura

Mauro Luis Iasi*    30.Nov.16

No Brasil a derrota do PT produziu uma acirrada disputa pelos despojos entre os segmentos golpistas, gerando uma profusão de oportunismos de toda a ordem. Não se trata de um bloco dominante que se impõe, monoliticamente, contra a resistência dos trabalhadores, mas de dois blocos profundamente cindidos em contradições internas. E o mesmo sucede com o bloco dos oprimidos. Parte dele opera a resistência para recriar as condições do pacto de classes, enquanto outra aponta para a necessária superação deste limite que nos colocou onde estamos. Seja como for, os trabalhadores estão enfraquecidos com a derrota sofrida e com o sentido geral do que acumularam até aqui. Do lado do bloco dominante a dimensão da derrota acirra a disputa interna, numa situação na qual nenhuma força tem supremacia suficiente para se apresentar como núcleo do projecto de futuro da dominação burguesa no Brasil.

Odiario
Odiario

Reescrever a História…

Filipe Diniz    28.Nov.16

Já se adivinhava como a direita iria evocar a Revolução de Outubro de 1917: com a reescrita e a falsificação histórica. Nada de surpreendente. Os trabalhadores e os povos irão celebrá-la. O grande capital de hoje olhará para ela com os mesmos olhos e o mesmo temor com que a reacção mundial viu, há 100 anos, a eclosão revolucionária do árduo processo de construção de uma sociedade nova, liberta da exploração do homem pelo homem.

Odiario
Odiario