Novidades

Odiario
As duas caras da campanha de Sanders
Fred Goldstein*
:: Outros autores :: 30.Apr.16

Não irão muito além dos dedos de uma só mão, os leitores que sabem da candidatura de Mónica Moorehead e Lamont Lilly, dois militantes do Partido do Mundo Operário [Worker´s World Party], respetivamente à presidência e vice-presidência dos EUA nas próximas eleições presidenciais. Não é surpreendente, pois, nos EUA será também uma percentagem mínima dos eleitores norte-americanos que o saberá.
Neste texto, o autor, Fred Goldstein, analisa as duas faces da candidatura de Bernie Sanders e por que razão o sistema prefere Hillary Clinton…

Odiario
Shakespeare
Filipe Diniz
:: Colaboradores :: 29.Apr.16

Quando se comemoram os 400 anos da morte de William Shakespeare o autor, Filipe Diniz, conclui neste texto que «os povos devem assumir como seu o património dos grandes poetas que deram expressão a toda a riqueza da longa caminhada humana».

Odiario
Lenine e o imperialismo
Miguel Urbano Rodrigues
:: Colaboradores :: 28.Apr.16

“…Transcorrido quase um século, a reflexão de Lenin sobre a natureza do imperialismo no início do século XX [Imperialismo, fase superior do capitalismo] os ajuda muito a compreender a complexidade de grandes problemas contemporâneos não obstante as prodigiosas mudanças ocorridas no mundo desde então”.

Odiario
Guerra e petróleo
em terras do Sudão
Carlos Lopes Pereira*
:: Colaboradores :: 27.Apr.16

A separação do Sudão do Sul só podia resultar em destruição, mais refugiados e sangue derramado. É, pode dizer-se, a ‘maldição do petróleo’ que tão poucos enriquece e tantos milhões lança numa miséria imensa que parece não ter fim, até que os “condenados da terra” peguem o futuro nas suas mãos.

Odiario

Nota dos Editores

A unidade do povo não é a “unidade dos portugueses”
Os Editores
:: Editores :: 26.Apr.16
Odiario
Problemas com o espelho?
Mauro Luis Iasi*
:: Outros autores :: 24.Apr.16

O degradante espetáculo da votação dobre a destituição de Dilma não é o reflexo – o espelho, diz Mauro Iasi – do povo brasileiro, é, isso sim, o retrato de corpo inteiro da já fora de prazo democracia burguesa. O silêncio, pouco menos que universal, dos comparsas defensores do sistema mais não do que a prova real disso mesmo.

Odiario
«Se calarmos, as pedras gritarão»
Sílvia Ribeiro*
:: Outros autores :: 23.Apr.16

Não é apenas um episódio marcante da história do Movimento dos Sem Terra que Sílvia Ribeiro nos traz neste seu regresso ao Brasil. Não é apenas um episódio da luta heroica de centenas de famílias organizadas no Movimento dos Sem Terra, por terra, por trabalho, por pão, por paz, por vida.
Sílvia Ribeiro relata-nos um episódio da luta contra a barbárie, mostra-nos o verdadeiro papel do Estado numa sociedade de classes, e ilustra a impunidade que gozam os seus servidores.
Registe-se: foi no Brasil, era presidente da República Fernando Henrique Cardoso.

Odiario
GPS avariado
Filipe Diniz
:: Colaboradores :: 22.Apr.16

Não é seguramente por acaso que o diário da SONAE, há anos, dá uma página semanal ao deputado europeu dr. Assis, que nela espalha a sua afrivolada prosa.
Por isso não é de admirar que o dr. Assis repita com prolixa pompa e circunstância a pesporrente afirmação: «Portugal [deve manter-se] atrelado e cada vez mais dependente na integração capitalista europeia», o que propicia os resultados que estão à vista.

Odiario
Como os fundos abutre se aproveitaram da Argentina
Joseph E. Stiglitz*
:: Outros autores :: 21.Apr.16

Com a vitória da direita nas eleições argentinas do passado dia 22 de Novembro, o novo presidente da República, Maurício Macri, fez sua a pretensão do capital estrangeiro e, contra o direito e a legitima posição da argentina de pretender pagar apenas o acordado, procedeu ao pagamento aos fundos-abutre de juros superiores a 1.000% !
Mesmo Stiglitz, um epígono do sistema capitalista, reconhece a ilegitimidade da exigência dos fundos-abutre e a sua perigosidade para a manutenção do sistema que alimenta estes fundos e outros abutres.

Odiario
A nova extrema-direita mistura de neoliberalismo e racismo
Anthony Fano Fernandez*
:: Outros autores :: 20.Apr.16

Sem resposta para a crise do sistema do capital, são vários os caminhos a que se recorre para criar uma nova extrema-direita com todos os ingredientes de sempre e uma embalagem nova, aparentemente e por enquanto, com uma cara diferente que pretendem mostrar como lavada.
A maioria dos alemães está convencida que os trabalhadores imigrantes vivem á custa do trabalho dos alemães e dos imigrantes qualificados e instruídos. E, apesar de um estudo do Centro Europeu de Investigação Económica concluir que cada imigrante na Alemanha tem uma contribuição líquida positiva (em 2012 pagou, em média, mais 3.300 euros anuais), persiste o perigo de novas formas de racismo, agora de raiz cultural e religiosa, fruto de uma confluência da doutrina neoliberal atual com um racismo cultural.

Odiario
Koestler, um sionista que nega a origem judaica de Israel
Miguel Urbano Rodrigues
:: Colaboradores :: 19.Apr.16

Que indecifrável fio condutor da sua vida em permanente sobressalto leva Koestler de revolucionário marxista, membro do Partido Comunista Alemão e sionista a um fanático anticomunista e colaborador da CIA e, já quase no fim da sua vida, acabar por negar a tradição cultural do seu povo, razão primeira para o estatuto de nação atribuído a Israel?

Odiario

Nota dos Editores

Brasil: Caos que desafia a imaginação
Os Editores
:: Editores :: 18.Apr.16
Odiario
O poder político Afroamericano e as eleições
Abayomi Azikiew*
:: Outros autores :: 17.Apr.16

Hillary Clinton, candidata repetente à presidência dos EUA, tal como há oito anos contra Barack Hussein Obama, corre o sério risco de perder para Bernie Sanders a nomeação como candidata do Partido Democrático.
Isto, apesar do apoio «do processo de «superdelegados», em que as forças comprometidas, a maior parte em representação dos chefes do partido, mantiveram a capacidade de anular as perdas eleitorais sofridas por Clinton em vários estados-chave».
Este processo «ilustra o descontentamento entre numerosos grupos do Partido Democrata, dos quais os afroamericanos são um sector indispensável.»

Odiario
«Indústrias culturais» e dominação
Filipe Diniz
:: Colaboradores :: 16.Apr.16

Há muito que o tema da reescrita da História feita em Hollywood é glosado, tantos são os casos de falsificação da realidade passada feitos naquele centro norte-americano cinematográfico.
Hoje o texto de Filipe Diniz desmascara uma outra realidade: o contributo de Hollywood para as guerras e o terrorismo de Estado dos EUA, diretamente ou por interpostas organizações…

Odiario
A Grã-Bretanha coração e alma da evasão fiscal
Dan Glazebrook*
:: Outros autores :: 15.Apr.16

São exercícios de enorme hipocrisia as afirmação dos epígonos do capitalismo, sejam eles governantes, ou simples epígonos do sistema, que é preciso acabar com os offshore.
Como começa por nos dizer Dan Glazebrook o combate daquela gente aos offshore «tem a mesma credibilidade que teria Al Capone afirmar que estava à frente da luta contra o crime organizado»…

Odiario
Santos: Vamos consegui-lo, estamos certos
Timoleón Jiménez*
:: Outros autores :: 14.Apr.16

Tal como o conflito também as conversações de paz a decorrerem em Havana são longas, requerem amor ao povo e à pátria, mas também exigem disponibilidade, paciência, sagacidade para desarmar e afastar os escolhos que constantemente são atravessados para dificultar os acordos na Mesa de negociações.
Neste texto, Timoleón Jimenez, Comandante do Estado-Maior Central das FARC-EP, diz-nos por que razão os insurrectos vão conseguir, e disso estão certos, um Acordo Final.

Odiario
A China tem um plano para 2020
Pepe Escobar*
:: Outros autores :: 12.Apr.16

Neste texto, Pepe Escobar analisa algumas dos importantes objectivos da China contidos no 13º Plano Quinquenal. Todos esses objectivos confluem em dois objectivos centrais: duplicar o PIB da China em relação a 2010 até 2020 e 60 % do crescimento provir da inovação!
Estes objectivos foram definidos no quadro da presente crise estrutural do sistema do capital que, é afirmado urbi et orbe, se se avizinha de um novo agravamento no seu carácter universal, globalizada, temporalmente permanente e não cíclica, desenvolvendo-se de forma gradual, sem que se possa excluir«violentas convulsões»…
É neste cenário globalmente turbulento que Pequim se propõe unir a Ásia ligando-a também à Europa por intricada rede de ferrovias e infraestruturas, e enfrentar a hegemonia financeira dos Estados Unidos da América…!

Odiario
Offshores: não é uma questão fiscal, é uma questão de democracia
Pacheco Pereira*
:: Outros autores :: 11.Apr.16

Ao contrário do que diz Pacheco Pereira, o Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa não foi ao «âmago da questão», ao dizer que «o problema dos offshores era um problema de democracia». Não foi nem podia ir, tal como Pacheco Pereira.
Reconhecidos políticos de direita, anticomunistas viscerais, defensores do sistema do capital e do imperialismo ocidental, sabem que atacar os offshores e defender «a democracia» é um sentimento popular e generalizado que não tem quaisquer consequências práticas.
Se não fosse assim, os Estados Unidos da América não tinham patrocinado a divulgação, filtrada evidentemente, dos «papéis do Panamá».
É que «o âmago da questão» está no sistema do capital…

Odiario
Obama e os direitos Humanos nos EUA
Jorge Cadima*
:: Outros autores :: 10.Apr.16

A primeira eleição de Barack Hussein Obama, o primeiro e até agora único presidente dos EUA preto, levou às lágrimas por todo o mundo, democratas e progressistas de diferentes opções partidárias.
A menos de um ano do fim do seu último mandato e apesar ridícula e descredibilizada atribuição do Prémio Nobel da Paz Obama é o principal responsável político pela ‘legitimação’ da tortura e da violação dos mais elementares direitos humanos.
Continua a sua cruzada de sempre, a defesa do imperialismo norte-americano, com as mesmas armas usadas há 8 anos para “roubar” a Hillary Clinton o apoio do lobby sionista norte-americano: um enorme domínio das técnicas e tecnologias da comunicação, com que esconde o seu cinismo sem limite.

Odiario
Não se pode absolver Kissinger
Luís Matias Lopez*
:: Outros autores :: 09.Apr.16

Kissinger é, seguramente, um dos políticos responsáveis por mais centenas de milhares de mortos na conta do seu registo criminal.
Poderá ser, aos 91 anos, um Prof. de sucesso, um dos mais bem pagos conferencistas mundiais, os seus livros poderão ser êxitos editoriais, poderá não vir a ser julgado.
Kissinger passará à história como um dos políticos com mais mortes agarrados a sua actividade política – um criminoso de guerra que ficou por julgar.