A direita não diria melhor

João Ramos de Almeida    14.Nov.18

O debate do Orçamento de Estado é um espaço em que se podem ouvir algumas verdades, e em que as políticas podem surgir sem disfarces. Não é só a questão dos números (aliás fáceis de serem manipulados). É o facto de alguns personagens, como o ministro Vieira da Silva, darem largas às suas convicções de direita.

Odiario
Odiario

O sujeito oculto: ao vencedor as batatas

Mauro Luis Iasi *    13.Nov.18

No Brasil, uma questão continua sem resposta: por que não saiu a classe trabalhadora em defesa, primeiro do governo do PT e depois da democracia contra o fascismo? Ou pelo menos, por que não o fez na dimensão e força que poderia?

Odiario
Odiario

O milagre da multiplicação dos lucros da CGD, e como foram obtidos

Eugénio Rosa    12.Nov.18

A CGD veio lançar foguetes com os lucros obtidos. Mas o facto de terem sido obtidos com redução do crédito concedido, diminuição da Margem Financeira e do Produto bancário, multiplicação de comissões cobradas aos depositantes, diminuição para quase zero das taxas de juro pagas pelos depósitos, corte enorme nos custos através da redução de centenas de trabalhadores, do congelamento de salários e fecho dezenas de agências mostra que quem terá razões para festejar é a banca privada. Com uma CGD reduzida e cada vez com menos vontade de desempenhar o papel que lhe caberia.

Odiario
Odiario

Legislativas volatilizam EUA*

António Santos    09.Nov.18

As eleições nos EUA provocaram algumas mudanças mas, polarizando a disputa entre dois
partidos gémeos, garantiram também que tudo fica mais ou menos na mesma. O Partido
Democrata não é alternativa ao Partido Republicano, do mesmo modo que Hillary Clinton não era alternativa a Trump. Todavia, as fracturas sociais agravam-se, e ganham expressão na opinião pública sentimentos de rejeição do sistema vigente.

Odiario
Odiario

A arma silenciosa de Washington para guerras pouco silenciosas. Uma crise económica global para 2019

F. William Engdahl    08.Nov.18

O diário.info tem publicado vários textos que abordam o esforço que várias importantes economias vêm fazendo no sentido de se libertarem da dolarização EUA. Este artigo acrescenta outros dados a essa reflexão, apontando que a hegemonia do dólar está muito longe de ser abalada. E que, pelo contrário, o dólar tem ainda condições para constituir uma autêntica arma de guerra contra economias e povos que os EUA pretendam atacar.

Odiario
Odiario

Aspectos ideológicos do bolsonarismo

Felipe Catalani    06.Nov.18

«A ameaça tornou-se um dos cernes da ideologia: com o poder de ameaçar sente-se que é
possível ter algum poder, nem que seja de amedrontar, mesmo que para além disso não se
tenha poder algum. A única felicidade possível do bolsonarista – que não é felicidade alguma –
é o prazer proporcionado pela ameaça ou pela punição, em que se misturam ressentimentos e
requintes de sadismo.»

Odiario
Odiario

Bem-vindos à selva

Pepe Escobar*    05.Nov.18

«A refinada Guerra Híbrida em curso no Brasil, que começou em 2014, teve um ponto de inflexão em 2016 e culminou em 2018 com a destituição de uma presidente; a prisão de outro presidente; o esmagamento da Direita e do Centro-direita; e à moda de uma pós-política enlouquecida por esteróides, abriu o caminho para o fascismo.»

Odiario
Odiario

Manuel Loff: “O cavaquismo foi uma recuperação de muitos dos valores do salazarismo”

Uma muito interessante entrevista em que são abordados - com um rigor terminológico e de análise pouco usual nos grandes media - vários aspectos do actual ascenso da extrema-direita. Nomeadamente um que é essencial: se se procurar identificar a extrema-direita dos nossos dias pelos aspectos exteriores e de actuação dos fascismos das primeiras décadas do séc. XX incorre-se num perigoso erro.

Odiario
Odiario

Brasil, Fascismo e a Ala Esquerda do Neoliberalismo

Rob Urie    02.Nov.18

Um interessante texto, que faz fogo em várias direcções, integrando o passado das primeiras décadas do séc. XX com o actual fluxo de crescimento de forças e individualidades de extrema-direita e fascistas. E procurando abordar esse fenómeno no quadro histórico do capitalismo, ao qual nenhum movimento fascista é alheio.

Odiario
Odiario

Relatório pós-eleitoral Brasil: Bolsonaro, presidente e “Messias”

Ainda haverá muito a dizer e a analisar sobre as eleições no Brasil, e sobre a ainda mais complexa e perigosa situação que aí se vive. O diário.info procurará publicar elementos que ajudem a essa análise, como é o caso deste artigo, que relembra que os resultados eleitorais têm a ver não apenas com a Presidência mas também com um conjunto de outros órgãos federais e estaduais. O mapa político do Brasil sofreu uma enorme reconfiguração e uma ainda mais acentuada viragem à direita. O que vem a seguir está ainda em boa parte por definir.

Odiario
Odiario

A dívida à Segurança Social já ia em 11.219 MILHÕES € em 2017, e continua a aumentar

Eugénio Rosa    31.Oct.18

Um dos problemas mais graves que a Segurança Social enfrenta é a enorme divida acumulada, nomeadamente das empresas que não pagam o que devem (de que uma parte importante são descontos feitos nos salários dos trabalhadores). Sucessivos governos têm permitido esta situação, através da constituição de “provisões” (um perdão encapotado) e perdões da dívida. E o recordista é o actual governo. São valores enormes que afectam a sustentabilidade da Segurança Social.

Odiario
Odiario

Organizar a resistência e unir as forças populares, democráticas e patrióticas contra o fascismo!

Apesar do crescimento, nos últimos dias, de uma onda democrática em oposição à ameaça representada pela candidatura fascista, confirmou-se a eleição de Jair Bolsonaro para a presidência da República. A sociedade brasileira se defronta com um novo momento da dominação capitalista em nosso país. Foi derrotado o ciclo da conciliação de classes, e uma nova fase da política brasileira tem início desde agora.

Odiario
Odiario