Novidades

Odiario
-o neodesenvolvimentismo chegou ao seu limite-
Léa Maria Aarão Reis
:: Outros autores :: 20.Abr.14

João Pedro Stédile não hesita em dizer: “Perdeu-se a oportunidade histórica de fazer a chamada reforma agrária clássica no Brasil.” Para ele, o importante agora é a luta resultante da aliança entre os trabalhadores do campo e os da cidade - os que farão a reforma agrária popular.

Odiario
O trunfo de «Marianne»
Março de 2014, 70.o aniversário do programa do CNR
Annie Lacroix-Riz* e Georges Gastaud**
:: Outros autores :: 19.Abr.14

Um texto que fala da situação em França e da necessidade de uma perspectiva popular e combativa para a superar. Mas é necessário deixar claro que odiario.info não se revê em apelos ao boicote eleitoral como os que este texto veicula. Nas próximas eleições europeias nenhum voto democrático e progressista deve alhear-se do que nesse dia é indispensável afirmar: a rejeição e condenação das troikas nacional e estrangeira e das suas políticas de desastre nacional.

Odiario
Sobre “A Via Chinesa”, de Michel Aglietta e Guo BaiQue modelo económico para a China?
Tony ANDREANI* e Rémy HERRERA**  
:: Outros autores :: 18.Abr.14

Uma importante reflexão sobre a complexa realidade económica, social e política da República Popular da China. Realidade que, se abordada com seriedade (ou seja, fundamentalmente segundo os critérios do marxismo), terá de excluir tanto preconceitos, estereótipos e esquematismos como os conselhos dos que gostariam de a ver dominada pelos oligopólios internacionais.

Odiario
DocumentoDeclaração da Missão Diplomática da Palestina
Acerca da condição dos Prisioneiros Palestinos
Missão Diplomática Palestina
:: Outros autores :: 17.Abr.14
Odiario
Joseph Stiglitz, prémio Nobel de Economia, diz que o “sonho americano” é um mito
EFE
:: Outros autores :: 17.Abr.14

A crise geral do capitalismo tem levado a que até alguns dos seus epígonos – como é o caso de Stiglitz – se manifestem críticos em relação a aspectos concretos do funcionamento do sistema. O problema com que se deparam é procurarem soluções dentro do próprio sistema, onde elas nem existem nem podem existir. É interessante ver uma personalidade com esta projecção fazer o elogio do planeamento urbano enquanto responsabilidade do Estado. Mas, tratando-se de um ideólogo burguês, não compreende que os interesses que o Estado defende não são senão os interesses da classe dominante.

Odiario
Kennedy discutiu o derrube de Goulart dois anos antes do golpe de 1964 no Brasil
David Brooks*
:: Outros autores :: 16.Abr.14

Documentos desclassificados que acrescentam novos dados à longa história da ingerência imperialista. Historial que de Truman a Kennedy, de Bush a Obama, acumula os mais hediondos crimes contra os povos de todo o mundo. Neste caso com a particularidade de destacar de novo o papel da sinistra figura de Vernon Walters, com quem a Revolução de Abril teve também que se defrontar.

Odiario
Incógnitas da Ucrânia*
Luís Carapinha
:: Outros autores :: 15.Abr.14

A preocupação imperialista é agora levar o golpe até ao fim e segurar o poder fantoche em Kiev. Tanto mais que a pesada factura económica (e social) está em cima da mesa e a operação de resgate do FMI em andamento.

Odiario
Actualidade do Manifesto Comunista
Miguel Urbano Rodrigues
:: Colaboradores :: 14.Abr.14

Talvez com uma única excepção, burguesias arrogantes controlam os governos europeus. Os políticos que as representam são neoliberais, social-democratas domesticados, ou saudosistas do fascismo. Neste contexto histórico tão sombrio, ao reler o Manifesto Comunista, concluí que não perdeu actualidade.

Odiario
Cabeças coroadas*
Filipe Diniz
:: Colaboradores :: 13.Abr.14

Em menos de duas semanas, Obama e Isabel II foram de visita ao Papa Francisco. Tratando-se de um Papa a cuja eleição não serão estranhas as preocupações face aos processos progressistas em curso na América Latina, e estando em curso uma violenta contra-ofensiva imperialista, talvez se possam adivinhar alguns temas comuns. Mesmo que a rainha só tenha interesse nas Malvinas, de cujo território é nominalmente proprietária.

Odiario
Eleições e incertezas na Guiné-Bissau*
Carlos Lopes Pereira
:: Colaboradores :: 11.Abr.14

Carlos Lopes PereiraDesde há dois anos que a Guiné-Bissau vive de facto sob ditadura militar, com um presidente da república «de transição», guardado por tropas da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (Cedeao), e um governo de fachada, inoperante. Neste cenário, não é de estranhar que as eleições tenham sido impostas pelas Nações Unidas e sejam acompanhadas também por outras organizações internacionais. Sejam quais forem os resultados saídos das urnas, os novos governantes não terão tarefa fácil.

Odiario
O meu país não é deste Presidente, nem deste Governo
Alexandra Lucas Coelho
:: Outros autores :: 10.Abr.14

Publicamos o discurso de Alexandra Lucas Coelho na cerimónia de entrega do prémio APE pelo seu romance E a Noite Roda. Para além de um belo texto sobre a escrita literária, é também uma vigorosa e indignada denúncia das políticas e dos medíocres personagens políticos que hoje mais directamente protagonizam o encaminhamento do país para o desastre.

Odiario
Vasco Gonçalves
O mais insigne capitão de Abril e timoneiro da revolução
M. Duran Clemente*
:: Outros autores :: 09.Abr.14

A acção do MFA, sendo o resultado duma experiência de organização e unidade de jovens capitães que emerge, se consolida e se organiza, é com as armas nas mãos do povo-soldado que faz o 25 de Abril e no seu desenvolvimento cresce a aliança Povo-MFA. A partir dessa alvorada luminosa, do “Renascer da Esperança”, Vasco Gonçalves, na missão que lhe é incumbida, é quem melhor interioriza o Programa do MFA.

Odiario
Entrevista com João Ferreira, cabeça de lista da CDU às eleições para o Parlamento Europeu“Esta União Europeia é irreformável”

O candidato da CDU explica como Portugal deve preparar a saída do euro Esse cenário central no
seu discurso depende de uma condição
um Governo patriótico e de esquerda. Mas não basta uma maioria de esquerda não há possibilidade de alternativa tendo o PS votações de 30 ou 40%”.

Odiario
Princípios de propaganda*
Filipe Diniz
:: Colaboradores :: 07.Abr.14

A máquina propagandística do governo PSD-CDS funciona a todo o vapor. Não há trafulhice ou processo de desinformação que não adopte. Mas tem às vezes falhas consideráveis, e tem sobretudo a teimosa realidade a desmenti-la todos os dias.

Odiario
Nota dos EditoresVento de golpe na Venezuela
Os Editores
:: Editores :: 05.Abr.14
Odiario
10 factos chocantes sobre os EUA*
António Santos
:: Outros autores :: 05.Abr.14

Os EUA são hoje a potência imperialista hegemónica. E quanto melhor os povos de todo o mundo conheçam a potência que, queiram ou não e estejam onde estiverem, afecta de algum modo as suas vidas, melhores condições terão para lhe fazer frente. E não pode existir luta progressista que não seja firmemente anti-imperialista.

Odiario
A pantomina triunfalista de Ollie Rehn e a tragédia da Grande Depressão espanhola: o desemprego cresce 26%.
William K. Black*
:: Outros autores :: 04.Abr.14

O falcão “austeritário” Rehn entende que os governos não podem incorrer em défices, sob pena de consequências terríveis. Haveria quatro problemas insuperáveis se Rehn definisse os governos deste modo. Primeiro, foi a crise que causou os défices orçamentários, e não os défices os causaram a crise. Segundo, as nações da UE incorrem tipicamente em défices. Terceiro, não é por ai que vem mal ao mundo. Mas o quarto erro é o pior. Não há nada moralmente superior numa nação que disponha de superavit orçamentário.

Odiario
Sobre a construção do Partido Comunista do Vietnam
Miguel Urbano Rodrigues
:: Colaboradores :: 03.Abr.14

Dois heróis do povo vietnamita, Vo Nguyen Giap e Hoang Quoc Viet, escreveram sobre o processo da construção da vanguarda revolucionária que conduziu a luta de libertação e empreendeu o complexo processo da passagem, em condições muito adversas, de um país economicamente subdesenvolvido e ambientalmente arrasado pelo imperialismo a um país desenvolvido, apontado ao socialismo.

Odiario
Kiev decide utilizar mercenários estrangeiros para dominar a Ucrânia oriental
Dmitry Rogulin / ITAR-TASS
:: Outros autores :: 01.Abr.14

Uma fonte informa que Turchynov crê que as forças da ordem nas regiões orientais não têm condições para resolver a questão do movimento pró-russo. A notícia de que irão empreender a contratação de mercenários para tal tarefa carecerá de confirmação. Mas é inteiramente coerente com o que se sabe das figuras que o golpe instalou no poder e dos meios a que recorrerão para lá se manterem.

Odiario
Imperialismo e fascismo*
Filipe Diniz
:: Colaboradores :: 31.Mar.14

Não falta na opinião liberal burguesa quem agora ache a ascensão da extrema-direita “uma anomalia”. O fascismo não age autonomamente na luta de classes. É, pelo contrário, a expressão e a condução pelos meios mais violentos da política e dos objectivos da classe dominante.