A injustiça fiscal agrava as desigualdades

Eugénio Rosa    23.Jul.21

A Constituição da República diz: «O imposto sobre o rendimento pessoal (IRS) visa a diminuição das desigualdades e será único e progressivo, tendo em conta as necessidades e os rendimentos do agregado familiar; A tributação das empresas incide fundamentalmente sobre o seu rendimento real; A tributação do património deve contribuir para a igualdade entre os cidadãos; A tributação do consumo visa adaptar a estrutura do consumo à evolução das necessidades do desenvolvimento económico e da justiça social, devendo onerar os consumos de luxo». Mas a legislação em vigorviola frontalmente a Constituição.

Odiario
Odiario

A tentacular teia do bloqueio dos Estados Unidos a Cuba

Raquel Ribeiro    22.Jul.21

Existe uma constante no coro mediático contra Cuba: o esforço para ignorar ou desvalorizar a realidade do criminoso bloqueio imposto pelos EUA, que já dura 6 décadas e vem sempre acumulando novos endurecimentos. Alguma dessa gente, que se diz “de esquerda”, nem sequer tem a decência de reconhecer não só a desumanidade como a ilegalidade e arbitrariedade de tais medidas, sucessivamente condenadas na Assembleia Geral da ONU. Exigir o fim do bloqueio constitui um elementar dever de solidariedade para com um povo heroico.

Odiario
Odiario

Confidencial

Anabela Fino    21.Jul.21

A ProPublica, uma organização de jornalistas sem fins lucrativos que acedeu às declarações financeiras dos milionários nos EUA, revelou que os ricaços norte-americanos pagam poucos ou nenhum impostos. A Casa Branca preocupou-se mais com a fuga de informação do que com a substância dos factos, e vai investigar… os jornalistas. A “democrata” administração de Biden, ao invés de se preocupar com a (in)justiça fiscal, persegue quem a desnuda. Percebe-se. O segredo, a par da hipocrisia é a alma do negócio.

Odiario
Odiario

Cuba Resiste!

Frei Betto*    20.Jul.21

«Entre Abril de 2019 e Março de 2020 Cuba perdeu 5 milhares de milhões de dólares em comércio potencial devido ao bloqueio; nas últimas quase seis décadas, perdeu o equivalente a 144 milhares de milhões de dólares. Agora, o governo dos EUA aprofundou as sanções contra as companhias de navegação que trazem petróleo para a ilha. É essa fragilidade que abre um flanco para as manifestações de descontentamento, sem que o governo tenha colocado tanques e tropas nas ruas. A resiliência do povo cubano, nutrida por exemplos como Martí, Che Guevara e Fidel, tem-se demonstrado invencível. E a ela devemos, todos nós, que lutamos por um mundo mais justo, prestar solidariedade.»

Odiario
Odiario

Pela calada

Jorge Cadima    19.Jul.21

A “saída” dos EUA do Afeganistão teve um momento simbólico no abandono da Base de Bagram. Foi pela calada da noite, sem dar cavaco, deixando para trás equipamentos no valor de milhões. Em 20 anos ocupação EUA/NATO uma coisa floresceu: o cultivo do ópio. Os taliban, instrumento da conspiração imperialista contra qualquer progresso do país, que os EUA iriam “combater”, dominam hoje a maioria do território. A saída formal das tropas terrestres EUA simboliza o fracasso da estratégia de envolvimento militar directo, com custos económicos e políticos incomportáveis. Mas não representará certamente o fim da subversão imperialista no Afeganistão e na região.

Odiario
Odiario

O Governo está a pôr em perigo a sustentabilidade da Segurança Social

Eugénio Rosa    17.Jul.21

O sistema contributivo da Segurança Social é financiado pelos descontos dos trabalhadores e pelas contribuições das empresas. Estes correspondem a uma parcela do valor criado pelo trabalhador que este não recebe directa e imediatamente sob a forma de remuneração. A receita assim obtida também é utilizada para manter o poder de compra das pensões devido à degradação causada pelo aumento dos preços, ou seja, para actualizar as pensões. No entanto, o governo está a utilizar indevidamente estas receitas para pagar as medidas do COVID pondo assim em perigo a sustentabilidade do Regime contributivo da Segurança Social e em risco, no futuro, quer o pagamento das pensões dos trabalhadores por conta de outrem quer a actualização das pensões.

Odiario
Odiario

Mikhail e a Memória

Gustavo Carneiro    16.Jul.21

A memória histórica constitui uma das mais importantes armas na luta dos povos. Daí que a classe dominante tudo faça para a reconfigurar, ou para a tentar obliterar, fazendo um corte entre a memória de cada geração e a das gerações seguintes. Já não são muitos os vivos que sofreram directamente os horrores do nazi-fascismo. Mas a sua experiência pessoal deverá ser viva memória de todos nós, porque não falta que deseje repetir a mesma barbaridade. E que estará tanto mais à vontade quanto a memória colectiva se deixe apagar.

Odiario
Odiario

Demonizar primeiro, matar depois

Atilio Boron    14.Jul.21

Os grandes media «abandonaram totalmente a função jornalística em favor de uma obra de propaganda». Este texto foi escrito antes dos últimos acontecimentos em Cuba, e estes não fazem mais do que confirmar o papel central dos media e das “redes sociais” na ofensiva imperialista, onde quer que ela aponte. A administração Biden revela-se como um inimigo dos povos ainda mais virulento do que a própria administração anterior e conta com uma cumplicidade mediática muito superior. A denúncia é importante, mas mais importante ainda é a solidariedade activa para com o povo cubano e todos os povos alvo da agressão imperialista. Todos os povos que queiram assumir livremente o seu próprio destino estão sob ameaça.

Odiario
Odiario

A farsa da «revolução 4.0» e outros ardis antigos

Maria João Antunes    13.Jul.21

«a formulação «indústria 4.0» corresponde a uma tentativa do capitalismo de introduzir um novo paradigma ideológico […] a ameaça latente do fim do trabalho operário e a substituição de postos de trabalho na indústria por tecnologia era mentira em 1998, quando a Texas encerrou, como continua a ser mentira hoje, em 2021, quando encerra a Petrogal»

Odiario
Odiario

O governo continua a subfinanciar o SNS

Eugénio Rosa    12.Jul.21

A grave crise de saúde pública causada pelo COVID está a determinar uma grave crise económica e social, grande insegurança em todos os portugueses, e a pôr em risco a recuperação económica. Na luta contra esta crise o SNS é um factor chave. A principal preocupação do governo devia ser a dotá-lo dos meios necessários, financeiros e humanos. Mas o que se passa é precisamente o contrário. A obsessão do défice continua a sobrepor-se à necessidade de defender a saúde dos portugueses, e o governo continua a recusar dotar atempadamente o SNS dos meios que este necessita para enfrentar a grave crise de saúde pública, com a pandemia a continuar a alastrar. E não são as previsões irrealistas e optimistas do Banco de Portugal de Centeno sobre a economia portuguesa nem a “bazuca” que alteram a realidade.

Odiario
Odiario

Donald Rumsfeld, o ‘açougueiro de Bagdad’: morte e mentiras que nunca responderam perante a justiça

Eugenio Garcia Gascon    09.Jul.21

Nem nos próprios EUA a morte de Donald Rumsfeld foi acompanhada de um esforço mediático unânime na limpeza da imagem desse criminoso de guerra. Uma honrosa parte dos media foi assim que o tratou. Mas, para além disso, há outro aspecto que não deve ser esquecido e muito menos ocultado: é que gente como esta ocupou e ocupa lugares centrais no sistema do imperialismo porque é precisamente deste tipo de gente sem qualquer espécie de escrúpulos que o imperialismo mais necessita nas condições actuais.

Odiario
Odiario

(Des)Protegidos

Anabela Fino    08.Jul.21

«Como explicar que após dias e dias de massacre mediático a propósito da partilha de dados levada a cabo – mal – pela Câmara de Lisboa, nem uma voz das que dizem prezar os direitos dos cidadãos tenha proferido um pio que fosse contra o Registo de Identificação dos Passageiros, (Passenger Name Record, PNR, na designação inglesa) já em vigor nos países da União Europeia?»

Odiario
Odiario